Amazonenses de áreas atingidas pelas chuvas no Sul retornam para Manaus

Ao todo, um total de 94 amazonense que estavam no Sul do País voltam para o Amazonas neste fim de semana

Na sexta-feira (24), mais 27 amazonenses que estão no Sul retornaram a Manaus em um voo comercial que partiu de Florianópolis e chegou à capital amazonense às 16h. Outros sete passageiros devem chegar ao longo deste domingo (25), dessa forma, um total de 94 pessoas foram realocadas durante a operação.

A partida de Florianópolis se deve à interdição dos aeroportos nas localidades afetadas pelas enchentes. Por essa razão, os cidadãos foram solicitados a se deslocarem para a capital de Santa Catarina, de onde embarcaram de volta para Manaus.

“É uma campanha extremamente importante. O sentimento é de gratidão, gratidão ao governo do estado, que conseguiu enxergar nesse contexto que precisaria trazer nossos irmãos. A situação no Rio Grande do Sul é muito crítica para os irmãos gaúchos e para os amazonenses que não tinham mais como voltar a normalidade ou recomeçar as suas vidas lá,” disse o secretário de Defesa Civil, coronel Francisco Máximo.

Entre os passageiros do último voo havia estudantes, famílias inteiras e idosos, todos impactados pelas recentes enchentes. Além disso, um cachorro, duas crianças com síndrome de Down e uma representante da tribo Kokama também estavam a bordo. Os passageiros vieram de várias cidades, incluindo Rio Grande, Porto Alegre, Gramado e Passo Fundo.

“Ficamos ilhados, nossa casa não alagou, mas fiquei com meu filho, que é especial e outro de menor, ilhados, sem poder sair. Ontem à noite, na hora da gente embarcar alagou todo o lajeado, a gente achou que não ia conseguir pegar o carro pra chegar no aeroporto. Quero agradecer ao Wilson Lima, se não fosse Deus e ele eu não estaria aqui, ressaltou Girley Rosa, passageira do terceiro voo de realocação”.

Operação de realocação

LEIA MAIS:  VÍDEO: Investigador da PC agride mulher com soco após discussão no AM

Durante 15 dias de operação, cerca de 150 pedidos foram recebidos pela Defesa Civil do Amazonas. Inicialmente, foi realizado o atendimento e levantamento de informações para uma análise detalhada da demanda e da logística necessária. Com base nessa análise e levando em consideração critérios de prioridade, como questões de saúde, crianças e idosos, pessoas com deficiência (PCD), e estudantes isolados, a Defesa Civil deu início ao processo de realocação.

O primeiro voo de retorno dos amazonenses chegou a Manaus na madrugada do dia 18 de maio, com 34 passageiros, e o segundo voo chegou à tarde, com mais 26 pessoas. Entre os passageiros estavam duas crianças com transtorno do espectro autista, uma criança com síndrome de Down, três famílias que estavam em abrigos, e a maioria das pessoas estavam alojadas na casa de amigos nas cidades de Porto Alegre, Canoas, Canelas e Gramado.

Solicitações futuras serão analisadas de acordo com os critérios estabelecidos de prioridade e necessidade.