Após confusão familiar, velório de ex-sinhazinha do Garantido é liberado para o público

Uma tia da ex-sinhá publicou uma nota falando sobre impedimento da família de ir ao velório

A morte de Dilemar Cardoso Carlo, mais conhecida como Djidja Cardoso, 32, continua repercutindo. A empresária e ex-sinhazinha do boi Garantido foi encontrada morta em sua casa, na terça-feira (28). Após uma confusão familiar, houve uma mudança no velório que agora será aberto ao público, nesta quarta-feira (29), em Manaus.

A causa da morte de Djidja não foi informada pela família. Ela foi encontrada já sem vida dentro da sua casa no bairro Parque 10, na zona centro-sul da cidade. No mesmo dia, uma confusão foi registrada no local.

Na noite de terça-feira (28), o salão Belle Femme, do qual Djidja era sócia, publicou uma nota informando que o velório seria privado, porém, iria acontecer uma homenagem aberta para honrar a memória da ex-sinhazinha.

Uma tia da empresária chegou a publicar nas redes sociais que a “família Cardoso” estava sendo impedida de ir ao velório, alegando que a mãe de Djidja não permitiu:

“A nossa irmã Cleusimar e mãe da Djidja não nos permitiu, sentimos profundamente a sua perda, quero esclarecer que não é a família da Djidja que está impedindo o acesso ao seu velório e somente a mãe e a ‘família Belle Femme’ que não tem nada a ver com a família Cardoso. Quero esclarecer ainda que estamos completamente impedidos de participar do velório da mesma e muitas vezes tentamos, sim, fazer alguma coisa que pudesse evitar esse fim trágico de nossa sobrinha, portanto, mais uma vez, a família Belle Femme que não é a família da Djidja, está impedindo de realizarmos um velório e sepultamento digno da ex item 07 do Boi Bumbá Garantido”.

Já na manhã desta quarta-feira (29), o perfil do salão no Instagram informou que o velório seria aberto ao público. Djidja será velada no Cemitério Parque Recanto da Paz, na Unidade Torres, Rua Governador Antônio Coelho, no bairro Flores, as 15h.

LEIA MAIS:  ATENÇÃO! Área da ‘prainha’ na Ponta Negra é proibida para banho, em Manaus

Desde a morte da ex-sinhazinha, muitas polêmicas surgiram nas redes sociais. Ainda na terça-feira (28), um vídeo circulou nas redes sociais mostrando uma mulher gritando e acusando um homem de ser responsável pela morte da ex-sinhazinha.

“Drogado! Você é um drogado, drogado, drogado. Você vai ser responsabilizado por isso pagar. Todo mundo que tiver envolvido vai pagar isso”, diz a mulher. O homem seria um maquiador e funcionário do salão de qual Djidja era sócia.

Após o registro de uma confusão generalizada viralizar na internet, Marlisson Vasconcelos, maquiador de Djidja, usou as redes sociais para rebater acusações de que seria o culpado pela morte da empresária.

Na rede social Instagram Marlisson, afirmou que a família de Djidja nunca gostou da mulher e, que inclusive eram um dos ‘gatinhos’ na depressão da empresária. O homem afirma ainda que a intenção da família é de ficar com as empresas de Djidja.

“A família escrota fazendo confusão pra tomar empresa! Vocês vão se f#der comigo, principalmente a Erika e o marido dela”, diz o maquiador.

Por meio do perfil do salão, uma nota oficial foi publicada informando que “a família de Djidja Cardoso está consternada e sendo obrigada a lider com notícias falsas e polêmicas quanto à acusação da sua morte”.

Ainda segundo o perfil, qualquer informação que envolve seu falecimento será esclarecida perante às autoridades.