Dono de pizzaria é condenado por estuprar o próprio filho de 3 anos

O empresário Robervani Lima Machado Ferro, proprietário de uma rede de pizzaria na zona Leste de Teresina (PI), foi condenado a mais de vinte e dois anos de prisão nesta quinta-feira (22) acusado de estuprar o próprio filho. No entanto, ele encontra-se foragido. A informação foi confirmada ao MeioNorte pelo advogado de defesa da família da vítima, Hemington Frazão.

O crime ocorreu em 2015. Na época, de acordo com denúncia feita pela mãe, os abusos aconteceram quando o filho do casal tinha apenas 3 anos, e a criança começou a apresentar mudança no padrão de comportamento, passando a adotar brincadeiras de cunho sexual. Nesse momento, a mãe passou a levá-lo ao psicólogo, que a orientou a afastá-lo de todas as pessoas do seu convívio e iniciar uma investigação policial.

O caso foi levado para Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, foi aberto um inquérito policial e o crime foi comprovado através de exame de corpo de delito. Ainda segundo relatos da denunciante, o ex-companheiro passou a ameaçá-la de morte e foi então formalizada a denúncia, sendo comprovado o crime de estupro cometido pelo próprio pai da criança.

“Julgo procedente a denúncia para condenar o acusado, antes qualificado, na prática do crime de estupro de vulnerável, cometido por três vezes, em continuidade e concurso formal”, diz o trecho da decisão.

Em 2019, o empresário foi preso por não pagar a pensão alimentícia com débito no valor de R$ 44 mil. Ele também já foi condenado a 20 anos de prisão pelo crime de estupro de vulnerável contra o próprio filho, com decisão de junho de 2018.

A condenação definitiva foi proferida em sentença assinada pelo juiz Thiago Carvalho Martins, titular da 5ª Vara Criminal de Teresina, “fixando a pena definitiva em 22 (vinte e dois) anos, 02 (dois) meses e 06 (seis) dias de reclusão, em regime inicial fechado”.

“Não se apresentou e nem vai. Não sabemos do paradeiro há muito tempo”, enfatizou  o advogado Hemington Frazão à reportagem.

LEIA MAIS:  Bactéria rara paralisa brasileira que está internada nos EUA; família faz vaquinha

Fonte: Meio Norte