Gasolina deve ficar R$ 0,15 mais cara nos postos após reajuste nas refinarias

Os reajustes devem ter um impacto de alta entre 0,16 e 0,21 ponto porcentual na inflação medida IPCA

O litro da gasolina poderá ficar R$ 0,15 mais caro nos postos do país, com reajuste do combustível nas refinarias anunciado pela Petrobras, após 11 meses sem aumento. A estimativa é da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom).

O valor para as distribuidoras teve aumento de R$ 0,20 (7,12%) a partir desta terça-feira (9). O gás de cozinha também teve reajuste de R$ 3,10 (9,81%). Com isso o litro do combustível passa para R$ 3,01 nas refinarias e o do botijão de 13 kg, R$ 34,70 para as distribuidoras.

Mas o aumento para os consumidores da gasolina, que tem 27% de etanol em sua composição, não é imediato, dependendo de cada posto de combustível. De acordo com o último levantamento publicado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Brasil (ANP), realizado na última semana de junho, o preço médio da gasolina na bomba era de R 5,86. Com o aumento, deverá atingir R$ 6,01.

Os reajustes devem ter um impacto de alta entre 0,16 e 0,21 ponto porcentual na inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), segundo estimativas.

LEIA MAIS:  Aposentados poderão comprar passagem aérea por até R$ 200 cada trecho