Jovem que atropelou mulher em ponto de ônibus é condenado a 3 anos de prisão

A sentença foi assinada pelo juiz Yuri Caminha Jorge, da Vara de Crimes de Trânsito

Leonardo Oliveira dos Santos, 23, foi condenado a 3 anos e 8 meses de prisão por homicídio culposo (quando não há intenção de matar), pela morte da auxiliar de serviços gerais Andreia Trindade, em um acidente de trânsito, em dezembro de 2023. A sentença foi assinada pelo juiz Yuri Caminha Jorge, da Vara de Crimes de Trânsito. O jovem poderá responder em liberdade.

Conforme depoimento de Leonardo ele dormiu ao volante e acordou com o impacto da batida do carro, mas não conseguiu deduzir o que havia ocorrido, por isso, não prestou socorro à vítima, mas de acordo com a sustentação do juiz, “seria impossível ao réu ‘não perceber’ o acidente, haja vista o tamanho do impacto causado pelo choque de seu veículo com o ponto de ônibus, o qual é feito de materiais de rígidos”. O juiz também rejeitou a alegação de que Leonardo só soube do acidente horas depois.

O acidente

Andréa Trindade de Oliveira, 46, morreu e o companheiro identificado como Edson Reis, 50, ficou gravemente ferido após serem atropelados pelo carro de Leonardo que invadiu uma parada de ônibus, localizada na avenida Coronel Teixeira, no bairro Ponta Negra, zona oeste de Manaus. O crime ocorreu no dia 26 de dezembro de 2022.

As duas vítimas estavam a caminho do trabalho quando o carro desgovernado subiu a calçada e atingiu o casal que estava na parada de ônibus. A mulher foi jogada contra o poste, foi esmagada e morreu no local. O companheiro da vítima ficou gravemente ferido, teve sua cabeça enfaixada por equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que foram ao local e prestaram os primeiros socorros. Ele foi levado para o Serviço de Pronto Atendimento (SPA) do bairro Redenção.

LEIA MAIS:  Curso de idiomas da Ufam reabre inscrições para vagas remanescentes